Expressão da Alma

A Dança Cigana não apenas encanta como também traz benefícios à saúde física, mental e espiritual. Ela trabalha determinados pontos energéticos do corpo, ajudando a liberar tensões, ansiedades e angústias que de forma consciente ou inconsciente acabamos por somatizar no corpo físico, psíquico, mental ou emocional. Através dos movimentos de captação e liberação de energia, esses pontos energéticos vão sendo desbloqueados, tornando nosso ser mais leve, harmonioso e mais alegre. 


A dança para o cigano é uma manifestação sublime de Deus, através do corpo e da alma. Os movimentos da dança são amplos, sendo que a dançarina passa a sensação de estar dançando com o vento. O bater das castanholas, o som das palmas e dos pandeiros (que espantam a negatividade), a riqueza das cores e o dourado dos acessórios (que representa a luz), constitui o verdadeiro dançar da alma cigana! Todos os passos da dança tem um fundamento místico, portanto, a dança cigana é verdadeiramente a “magia da natureza”!

A batida dos pés na terra (o sapateado), serve para expulsar as energias negativas do corpo (angustia, estresse, ansiedade); os movimentos de mão servem para captar as energias positivas do cósmico, e o movimento dos ombros servem para emanar todo o amor, a luz e alegria do coração de quem dança para o seu público ou para a natureza.

A arte e a verdadeira beleza da dança cigana está em dançar com a alma, pois através dela entramos em comunhão com nossa Divindade Interna, ou seja, o Deus em ação que somos, para irradiar Luz, Amor, Alegria e Beleza; coisas que não se expressam senão com a alma! Para que a dança aconteça de uma forma realmente bela e mágica, é fundamental esquecermos o corpo e nos conectarmos com a alma. Cada um mostra através da dança sua verdadeira essência e o que carrega no coração. Ela é indicada para crianças, homens e mulheres sem limite de idade, pois para o Ser não existe idade, apenas o desejo de religare.

É importante procurarmos conhecer as outras etnias, seja através de sua história, arte ou cultura e extrair delas o suprassumo, ou seja, todos os pontos positivos que elas possuem. Desta forma estaremos integrados num sentimento de união, fraternidade e respeito às diferenças, pois todo ser humano carrega em si a Centelha Divina. Devemos nos preocupar em olhar o bem, ou seja, os aspectos positivos que as outras etnias possuem, e que essas qualidades possam servir de exemplo para nós, no nosso dia-a-dia, no convívio com as pessoas, contribuindo assim para a nossa evolução pessoal, social e espiritual.

YARA PORTES
Bailarina, Professora e Coreógrafa de Dança Cigana

voltar para Dança Cigana

bsd b20 show fsN tsN fwB left c10se|center fsN tsN fwB|show c05 left fwB|sbne|bsd b10 c10|image-wrap|news login c10 c05 fwR tsY b01 b02 bsd|b01 c05 normalcase uppercase bsd|normalcase fwR tsY|news login c05 b01 normalcase uppercase bsd|c05 tsN normalcase b01 b02 uppercase bsd|b01 c05 normalcase uppercase tsY bsd|content-inner||