Florais de Bach

Atendimentos -  Todas as quintas-feiras das 15h às 18h

 

Florais de Bach, o que é e para que serve?

Florais é o conjunto de remédios, formando um sistema médico, cujo princípio básico diz que a doença é o resultado de um desequilíbrio emocional que altera o campo energético das pessoas. Se o desequilíbrio emocional persistir, acabará por provocar alterações no corpo físico.

É constituída de 38 essências a base de plantas e flores. Cada uma delas formulada para tratar uma sensação, ou traços de personalidade diferentes. Eles ajudam a lidar com os comportamentos emocionais do dia-a-dia e com os sentimentos que afetam a vida diária. Agem sobre os estados emocionais das atividades vitais dos homens, animais e plantas.

Segundo Roka (2002) as essências florais usam a linguagem do amor, tocando o íntimo de cada pessoa que busca o caminho do encontro consigo mesmo. A força do amor é a transformação, organiza o interior e faz nascer o verdadeiro “Ser dentro de nós”. “As flores são o amor que a natureza nos doa em virtude de suas fragrâncias. Tocam as pessoas pelo amor, fazendo-o florescer no coração”. 

Portanto, cada pessoa deve criar seu modo particular e a linguagem de comunicação com seu “Ser interior”, por intermédio da meditação, da religiosidade, da música, da arte, da ciência, do esporte. Cada pessoa tem um papel a cumprir, precisamos descobri-lo e assumi-lo, seja ele qual for. Segundo Bach:
A vida não espera de nós sacrifícios inatingíveis, ela apenas pede que façamos nossa jornada com alegria em nosso coração e sejamos uma bênção para todos aqueles que nos rodeiam. Assim, se fizermos um mundo melhor com a nossa visita, estaremos cumprindo com a nossa Missão.

Devemos sempre lembrar que não existe o acaso, mas que todas as pessoas que passam por nosso caminho estão nos ajudando a crescer seja isso agradável ou doloroso. “Precisamos ter a consciência de perceber o nosso papel e o de cada um em nossa existência, com a transformação de tudo o que não gostamos em nós ou ao nosso redor.” (ROKA, 2002, p. 2).

Os florais podem ser aliados positivos na luta contra o tabagismo, pois ajudam encorajando a decisão de parar de fumar, reduzindo a ansiedade e fortalecendo o comprometimento, entre outros aspectos.

Os florais funcionam mediante ao equilíbrio de sensações negativas, estimulando o corpo a curar a si mesmo. Auxilia a pessoa a ter autocontrole, a sentir-se bem consigo mesmo e a usufruir daquilo que a vida lhe oferece de bom.

O papel do terapeuta é promover o ato de Curar dentro do paciente, mobilizando a vida dentro deste indivíduo que tem interesse em parar de fumar. Mas quem realiza a cura é o próprio paciente. A cura é o processo de autoconhecimento e de descoberta do porque somos fumantes, qual foi a causa do desequilíbrio. O terapeuta indica o caminho e dá apoio, mas a pessoa precisa querer caminhar com os seus próprios pés e buscar a força para abandonar o vício. Cada profissional que contribui com a terapia deve funcionar como um espelho limpo e claro, para que o fumante possa ver e interiorizar, promovendo a sua própria cura.

Por essas razões, segundo o Ministério da Saúde (MS) os profissionais da saúde devem ser exemplos e modelos da sociedade. Devem limpar as suas limitações, fazer o seu processo de cura, sentir o efeito dos florais em si mesmo, para que ele possa ajudar o outro.

Logo, os médicos, psicólogos, farmacêuticos, enfermeiro ou qualquer atividade profissional descrita na Portaria 442/04, são os responsáveis pela educação do paciente nesta fase de mudança de estilo de vida. Devem identificar as limitações de sua área e buscar oferecer um trabalho adequado, objetivando a transdisciplinariedade na saúde. Pela dependência da nicotina ser uma doença complexa é necessário que a equipe multidisciplinar pense holisticamente as estratégias para encorajar a decisão de parar de fumar, reduzindo os sintomas fisiológicos na síndrome de abstinência no fumante

Para tudo isso, devemos ter a humildade e a reverência pelo paciente, além de sempre lhe agradecer pela oportunidade da troca de saber.

Contudo, “a maior sabedoria da vida é aprendermos a viver o presente, transformando o passado por entendimento, e abrirmos horizontes para o futuro em virtude de um viver do nosso Eu consciente iluminado por sua consciência divina em todos os passos de seu caminho”. (ROKA, 2002).
 
Extraído do Portal Educação.

 

 

 

 

 

bsd b20 show fsN tsN fwB left c10se|center fsN tsN fwB|show c05 left fwB|sbne|bsd b10 c10|image-wrap|news login c10 c05 fwR tsY b01 b02 bsd|b01 c05 normalcase uppercase bsd|normalcase fwR tsY|news login c05 b01 normalcase uppercase bsd|c05 tsN normalcase b01 b02 uppercase bsd|b01 c05 normalcase uppercase tsY bsd|content-inner||